banner_dominicanas1 banner_dominicanas2 banner_dominicanas3 banner_dominicanas4 banner_dominicanas5 banner_dominicanas6 banner_dominicanas7

Festa de Santa Catarina de Sena 2017

Muito queridas Irmãs

Celebramos dia 29 de Abril a Festa de Santa Catarina de Sena, padroeira da nossa Província.

Catarina, que desde a profundidade do seu ser de mulher e da sua alma dominicana, revela-nos o que Deus nos anuncia e espera de nós, Missionárias Dominicanas do Rosário do Terceiro Milénio.

Hoje, somos desafiadas a ser mulheres com o fogo de Catarina e a ter os olhos do coração abertos, para ler os sinais do tempos e responder com coragem às necessidades do nosso tempo, como bem o expressa o poema do Frei Bento Domingos que enviamos em anexo.

FELIZ DIA DE SANTA CATARINA DE SENA!

Um abraço cheio de carinho e unidas no mesmo ideal missionário de ser "odres novos para vinho novo".

Vossas irmãs: Adelaide, Cármen e Mafalda

 

Nosso sonho: «ter comida para todo o ano»

O Distrito de Milange é um distrito muito fértil, e é considerado o celeiro da Província da Zambézia, em Moçambique, abastece com o milho, feijão, arroz e outros produtos agrícolas a outros distritos e ao vizinho país de Malawi. Porém no intervalo entre uma colheita e outra é geralmente “tempo de fome” toda a população, especialmente para as crianças sentem com força a fome, e muitas ficam desnutridas. 

Continuar...

Experiência de quem vê nascer e vê morrer

As imagens das casas que se seguem são a expressão dum culminar duma etapa dum PROJETO, nascido em 1976, por iniciativa das Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário, tempo em que reinavam, em pleno, o entusiasmo, a inovação e o compromisso cristão, social e político, fruto do Concílio Vaticano II e do 25 de abril, em Portugal.

A casinha aqui apresentada expressa a realidade atual do que ainda resta do Bairro 6 de Maio, pois que os Bairros das Portas de Benfica, das Fontainhas, do Bairro Novo e da Estrela d África, campo da ação do referido PROJETO, já não existem. A casinha fotografada em vários ângulos, é a residência das Irmãs que aqui desejam viver até quando lhe seja permitido, não só para acompanhar o pequeno Grupo de Famílias, umas 70, que ainda aqui se encontram e que são, sem dúvida, as que , no momento, mais precisam, devido a circunstâncias várias e, ainda, para que a Câmara Municipal, decida quanto antes o que vai fazer do Centro Social 6 de Maio.

Chegadas a viver este momento o que se sente? O que se pensa? O que deseja?

Tantas coisas que te vêm à cabeça e, sobretudo ao coração, que não é fácil pô-las por escrito! Mas como se deseja, apenas, partilhar o essencial é preciso estar atenta para que a emoção e a parcialidade não o ofusquem.

-Olhando para trás, o que apetece dizer é: OBRIGADO SENHOR!

Obrigado por este lindo Projeto, tão bem concebido pelas primeiras Irmãs, pela população cabo-verdiana, na sua maioria, a chegar, na altura, em catadupa e pelos Voluntários e amigos.

Obrigado pelos que depois foram chegando, sobretudo guineenses e são-tomenses que enriqueceram a comunidade

Obrigado pela fidelidade das Irmãs que se seguiram até aos dias de hoje, pelos Colaboradores do Centro Social 6 de Maio, pelos Voluntários e Amigos que sempre desejaram ser fiéis aos princípios básicos que alicerçaram o Projeto.

Obrigado pelos inumeráveis subprojectos, ações, atividades, ajudas que constituíram a vida, em todas as áreas ( pastoral, educativa, social, cultural, familiar, política, festiva, jurídica, psicológica, etc.) destes 41 anos de presença e de trabalho. Muitas delas bem sucedidas e outras não tanto, mas que, no seu conjunto, mereceram o elogio e a admiração de muita gente, de muitos grupos e Instituições

Obrigado por sabermos que, gente sem fim que por aqui nasceu e viveu e que agora se encontra espalhada pelas mais diversas partes do mundo, ou de Portugal, sempre que tem oportunidade nos diz coisas do género: "Obrigado: o que eu sou, devo-o às Irmãs, ao Centro Social, aos Amigos, à vida que aqui vivi". Ou: " Eu estou bem onde agora me encontro, mas se pudesse voltava para o bairro. Tenho tantas saudades!" Ou, ainda: Abrir a camisa para nos mostrarem a tatuagem no peito, ou nas costas que diz: "amo o bairro 6 de maio". Outro exemplo: a organização dum primeiro Encontro, em Paris, no dia 6 de maio deste ano, para convívio das pessoas que foram destes Bairros e se encontram em França, Luxemburgo, Inglaterra e...

Como tem que ser grande o nosso OBRIGADO, meu Deus!

-Olhando o presente:

É tempo de saborear os frutos saborosos até agora amadurecidos e alguns dos quais foram mencionados.
É tempo de chorar o que não se conseguiu, pois muitas foram as pessoas dos Bairros que ficaram presas nos meandros das drogas, da delinquência, do fracasso, do analfabetismo, da ignorância, do fracasso profissional.
É tempo de sofrer e de ajudar, tudo o que se possa, as pessoas que ainda aqui se encontram com situações difíceis, ou porque, tendo direito a ser realojadas, estão indocumentadas, ou porque não têm direito por terem vindo para o bairro depois de 1993, altura em que se fez o realojamento.
É tempo de viver as preocupação, os medos, as inseguranças com as pessoas que estão a sair e que não gostam do sítio para onde vão, que se encontram com imensos problemas relativos às casas que compraram, etc., etc.
É tempo de desejar que esta realidade do bairro - que já não é Bairro, como dizem as próprias pessoas que ainda aqui se encontram - acabe quanto antes, devido à degradação do espaço, das casas, da lixeira que nos rodeia e, sobretudo, sobretudo, devido à degradação humana que está bem patente, diante dos nossos olhos, do nosso coração, devido às centenas e centenas - não sei se milhares - de toxicodependentes e traficantes de droga que dia e noite nos rodeiam e habitam os buracos, cubículos, que por todo o lado abundam, incluindo algumas partes da nossa própria casa.
É tempo de desejar, ansiosamente, que a Câmara nos diga com brevidade o que pensa sobre o futuro do Centro Social, sobretudo porque nos preocupam os cerca de 30 Colaboradores contratados que temos

-Olhando o futuro: Para o expressar não pode haver melhor escolha que a pintura da Ressurreição de Jesus, pintada pelo nosso Colaborador Nuno Remédio, que pela sua beleza e significado fala só por si. No entanto, direi que seria ótimo se tivéssemos uma Equipa de Irmãs Jovens, animadas, verdadeiramente missionárias, capazes de iniciar novos Projetos, dando continuidade a tudo o que já foi feito, mas com metodologias diferentes, uma vez que a população dispersa, está, ainda, mais aberta e sedenta!. Mas?!...Tudo CONFIAMOS nas Mãos de DEUS!

Comunidade das Irmãs da Venda Nova- Portugal

FELIZ E SANTA PÁSCOA! CRISTO RESSUSCITOU!

Lisboa, 11 de abril de 2017

Muito querid@s amig@s

A Páscoa é o centro da nossa fé. Contra todas as probabilidades, Jesus vence a morte! E abre, para nós, o caminho para uma vida plena. Começa para toda a humanidade um tempo novo, onde podemos viver segundo o sonho de Deus. Foram derrotadas todas as forças que impedem uma vida verdadeiramente humana e feliz.

“Que grande alegria é para mim poder dar-vos este anúncio: CRISTO RESSSUSCITOU! Queria que chegasse a cada casa, a cada família e, especialmente onde há mais sofrimento, aos hospitais, às prisões… Sobretudo, queria que chegasse a todos os corações, porque é lá que Deus quer semear esta Boa Nova: JESUS RESSUSCITOU, uma esperança despertou para ti… Venceu o amor, venceu a misericórdia!” (Mensagem de Páscoa do Papa Francisco).

Ao longo destes cinquenta dias, da Páscoa ao Pentecostes, louvamos a Deus pelas maravilhas que Ele realizou em Jesus e na nossa vida. Fortalecemos a nossa fé neste Deus maravilhoso. Deixamos que a intensidade desta experiência vá moldando a nossa maneira de ser.

Queridas irmãs, hoje como há dois mil anos, as mulheres e os discípulos de Emaús, que “… correram a levar aos discípulos a notícia da ressurreição.” Somos desafiadas a ser mensageiras desta grande notícia:

“Se Jesus ressuscitou mesmo
Se a morte foi derrotada, se as regras do jogo já mudaram…
Não posso ficar com a notícia só para mim.
É urgente comunicar esta alegria.
E acender em tantos corações
O desejo de voltar a ser feliz.

Aqui me tens, Senhor.
Usa os meus pés, a minha voz, o meu sorriso,
Para anunciar a tua Páscoa.
Aos que acreditam em Ti sem grande entusiasmo.
Aos que se empenham na construção do teu Reino de Amor.
Aos que choram e têm medo.
Aos desencantados.
Aqui me tens.
Faz-me correr ao encontro de tantos irmãos.”

 

Sejamos portadores do amor que Deus tem por todos nós a todos os que nos rodeiam, sendo hoje testemunhas da ressurreição.

Vos abraçam fraternalmente,

As irmãs do Conselho Provincial: Adelaide, Cármen e Mafalda

 

 

 

Filme sobre a Páscoa

No dia 10 de abril as crianças da Creche e do Pré-escolar viram um filme que retratava a vida, a morte e a ressurreição de Jesus. Embora não seja um tema fácil de compreender, as crianças assistiram com entusiasmo ao filme para ver o que aconteceu na vida de Jesus.

Teatro - Grupo Carácter

No dia 10 de abril o Grupo de Teatro Carácter ofereceu às crianças e adolescentes um espetáculo que se intitulava “A invasão”. Foi um momento divertido e animado para terminar o dia. Agradecemos muito a generosidade para com as nossas crianças.

 

Fotogalerias

Bairro 6 de Maio
Casa Provincial
Colégio Flori
Capítulo
Fundadores
Moçambique
Mocambizade
Peregrinação Fátima
Retratos de Família
Semana Santa Moçambique